quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Megacolisão de satélites e uma noção do lixo espacial


Hoje houve uma colisão de dois satélites de comunicação, em cima da Sibéria (a 800 km de distância espaço adentro), no primeiro grande acidente espacial de que se tem notícia. E se, no início do ano, já havia cerca de 17 mil pedaços de lixo artificial em órbita da Terra, agora isso aumentou bem. Além de haver riscos para a Estação Espacial Internacional, missões tripuladas, outros satélites e o telescópio Hubble (será o congestionamento espacial tão grande quanto o do aeroporto de Congonhas?), fico me perguntando: como é que se limpa? Ou não se limpa e pronto?A imagem que reproduzi neste post dá uma dimensão do problema. Embora seja uma ilustração (sem escala, avisam lá), foi feita com base no lixo espacial registrado ANTES da megacolisão de hoje.

fonte: http://hsm.updateordie.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário